01/06/12

Primeiro anal de uma Anja Pornográfica

   Quando se é uma ninfeta que busca prazer e se envolve com o seu vizinho mais velho, professor tem que tomar muito cuidado para que seja tudo bem feito. Eles faziam de tudo menos a penetração.
   Este caso estava delicioso com sexo oral, masturbação e a tentação rondando e a necessidade de ser penetrada, fodida aumentava a cada vez que se encontravam e gozavam. Ela quer muito e ele temia que fosse pego com uma ninfeta. Porém a menina mulher ardilosa, maliciosa e dominadora resolveu que iria ser penetrada nem que fosse pelo rabo, desejava e sabia como convencer. Ela iria vê-lo e quando chegasse o momento oportuno iria entrar debaixo dos seus cobertores, como uma serpente atentando, provocando e gulosa por leite quente. 
  O momento finalmente chegara, vestiu-se e foi para casa dele.
Escondida como sempre e muito mal intencionada foi até lá decidida que
iria dar o rabo, mesmo sabendo sobre a suposta dor que sentiria, foi
com a consciência de que dominaria sua insegurança, medo, e toda a
situação. O tesão era maior que qualquer insegurança e medo.
Quando finalmente entrou no quarto, ele estava dormindo e como vestia
cueca o pau estava bem visível, principalmente porque estava duro.
Parou por um instante e ficou olhando o corpo do macho adormecido,
sentindo um tesão enorme em ver o volume que aquele pau grosso formava
no tecido aderente.
  Aquela cena a hipnotizou e não mais controlando o desejo ao ver aquele
membro tão próximo o agarrou firme, em seguida sentou-se sobre o
professor com as pernas abertas, uma de cada lado do corpo do homem
adormecido.
Possuída pelo tesão desceu a cueca fazendo com que o pau saltasse no
seu rosto, o que a fez sorrir. Deu uma lambida no pau do saco até a
ponta, e com a ponta da língua deslizou por toda a cabeça, sem nem
perceber que ele havia despertado, e estava a observa-la deliciando-se
com as suas lambidas.Agora a boca queria mais pau, e abocanhou toda a
cabeça passando a suga-la como se fosse uma fruta deliciosa, fazendo
com que ele soltasse um gemido o que a fez per. Percebendo que ele
estava acordado, passou a chupar com o olhar fixo no rosto do homem,
que suplicava sem aguentar mais de tanto tesão, que ela desse a
boceta para ele.
  Lambuzavam-se com voracidade, ela gemia com a língua dele enfiada na
sua boceta, que alternava entre lamber e sugar seu grelo, sugar cada
um dos lábios para em seguida invadir a sua boca, fazendo-a provar o
seu próprio sabor.
Mas ela queria mais, queria que ele fodesse o seu rabinho e
enlouquecida sentou-se no rosto dele oferecendo o cuzinho que estava
piscando de tesão.
Sabendo que o professor não comprometeria aquela relação tirando a
sua virgindade, por ela ser vizinha e ninfeta, mesmo com toda a
sacanagem rolando, chupando e sendo chupada, ela queria mais, queria
sentir aquele pau duro e quente dentro do seu corpo, queria ser fodida
e gozar, mesmo que fosse dando o cuzinho.
   Ele imediatamente começou a lamber o seu rabinho que piscava e se
abria, fazendo ela gemer, enquanto punhetava e apertava o pau dele.
Ela então ordenou que ele comesse o seu rabo com a língua, e passou a
senti-la pressionando para entrar. Sentiu quando ela entrou quente no
rabo e ficou se deliciando, sentindo entrar e sair.Enfiava a língua e
chupava, lambendo como um cão deve lamber a sua dona.
Mas ela ainda não estava satisfeita e passou a rebolar o rabo no seu
rosto, o sufocando e o deixando ofegante enquanto lambia e aumentava o
seu prazer.
  Enquanto rebolava ele a comia com a língua, e mesmo assim ainda não
estava satisfeita, o tesão só aumentava, e a visão daquele pau duro e
babando a deixava ainda mais tarada, e querendo ainda mais que ele
fodesse o seu rabinho virgem e apertado. Afinal este era o plano
incial, e fora para isso que ela tinha vindo naquela tarde.
Foi quase em transe que ela enfiou o dedo no cuzinho, enquanto ele
mamava o seu grelo que estava inchado, pulsando e pingando de tanto
tesão, quem sabe assim ele por fim tomasse a atitude de fodê-la, sendo
em fim o que um bom servo deve ser, obediente e responsável por
satisfazer os desejos e ordens da sua Dona.
   Curvou-se e jogando o seu corpo sobre o dele para que ele tivesse
visão do que ela desejava, deixando que ele visse o dedo enfiado no
seu rabo virgem que piscava molhado. Ele ficou assustado, tentando
dizer a ela que não podia e temia, mas ela não estava interessada nos
argumentos dele, mandou que se calasse e continuasse a chupar a boceta
que pingava na boca dele. Ela sentia que ele estava louco de tesão
para foder o seu rabinho virgem e que ele seria o primeiro a comer, e
abrindo o buraquinho apertado com o dedo, sentia que estava laceando,
e isso a fazia socar com mais força, seu corpo tremia, gemia.
   Ele lambia e queria comer o rabinho que estava se abrindo molhado
diante dele, e como rabo não se descabaça, já que sempre volta para o
lugar, iria obedecer os desejos e vontades de sua menina.
   Ainda mais que era apertadinho, vermelhinho e estava todo lisinho
pedindo rola, e é isso que teria! Sua rola que estava dura, latejando
e melada de vontade de foder o rabo dela e, encheria o seu rabinho de
leite quente já que era isso que veio buscar, teria o que desejava.
   Então resolveu massagear o seu rabo,
    Colocou o dedo no rabinho dela que se abria, piscando e foi
empurrando devagar e, ela gemia apertando os mamilos. Via a sua cara
de menina no cio e queria foder com força mas tinha que lacear para
que ficasse gostoso quando ele colocasse a cabeça do pau. 


   Rabinho piscando e sendo masturbado pelo dedo que estava enterrando
nele, bocetinha babando e inchada, fazendo com que ele não resistisse
a lamber do grelo até rabo fazendo com que ela se contorcesse de
prazer. Aquele prazer de ter o seu rabinho sendo vagarosamente fodido
aumentava o seu tesão, queria mais é dar o rabo, sentir sua rola dura
socando o seu rabinho que começou a ficar laceado e se abrindo para
receber vara. Estava adorando e a insegurança já tinha ido embora, mas
o tesão ficou.


  Com o rabo laceado estaria pronto para ser comido e se preparou para foder-lhe. Roçando a cabeça do pau no seu cuzinho e forçando a cabeça para entrar, sentiu que estava pressionando para que e se abrisse.Como estavam de lado, ele masturbava o seu grelo enquanto pressionava
o pau na entrada do cuzinho da garota, que gemia e rebolando fazia com
que ele se encaixasse mais facilmente, sentindo a sensação de que o
cu se abria permitindo aquela lenta penetração que aprofundava cada
vez mais e mais.     Era deliciosa a sensação de sentir ele colocar e tirar a cabeça,
permitindo que o cu ficasse aberto, sentia cada centímetro entrando,
até que a cabeça entrou por inteiro, tirando um gemido demorado de dor
de prazer por ter o rabo sendo fodido.
Ficou com a cabeça dentro do cuzinho sentindo que estava bem acomodado
e que não iria doer. A cabeça do pau latejava e o cuzinho piscava,
seus corpos grudados, suados iam se encaixando, um abrindo-se e o
outro enterrando. Beijando, mordiscando sua orelha e pescoço sentindo o seu cheiro,
ficando cada vez mais excitado e com uma enorme vontade de foder com
força, o que não podia, precisava ser paciente já que era a primeira
vez que o cuzinho dela estava sendo penetrado e sua bocetinha ainda
era e ficaria virgem. Teria paciência em comer o rabinho dela enquanto
ela se perdia naquele prazer delicioso.
   Com a cabeça enterrada no cuzinho estava na hora de continuar a
foda, ele empurrou até o meio do pau, ela relaxava o cuzinho na rola
enquanto ele penetrava mais.
Fodendo devagar ela rebolava o cuzinho na rola, controlando o quanto
ele ia penetrando, ele socava devagar quando começou a tirar e colocar
o pau no rabinho que já estava aberto, e quando saía todo, voltava a
enfiar até o meio, cada vez mais rápido, já que ele estava aberto e
molhado.  Estavam gostando de como entrava e saía fácil, sem dor e com prazer.
Não era como pensava e só sentia prazer e nada de dor ou qualquer
coisa desagradável, sentia entrando, saído e bombando devagar estava
se preparando para que estivesse todo dentro dela e já poderia ficar
de quatro enquanto ele fodia. Estava gostando de sentir o pau entrando e saindo por inteiro naquele
vai e vem gostoso, enquanto ela estava relaxada e rebolando em
movimentos circulares, sentindo a bunda macia da garota roçar em seu
corpo suado cheirando a fêmea no cio. Quando escapava do rabo roçava o
grelo e ele tinha que se conter para não foder aquela boceta molhada e
escorregadia. Mas não podia, tinha que se conter em foder o rabinho e
saciar o desejo dessa forma, e como o tesão que estavam sentindo era
imenso o gozo não iria demorar a vir.
  
Com o pau inteiro dentro do seu cuzinho, sentindo que ele se abria e
fechava, começou a rebolar mais rápido, e ficando de quatro permitiu
que ele entrasse inteiro. Ele socava devagar enquanto o saco batia no
grelo inchado, o que a excitava ainda mais, ela ordenou que socasse
mais, ele claro que obedeceu. Sua boceta pingava e o seu rabo piscava
no pau dele que entrava e saía, parando para sentir o rabo que
piscava, mas ela queria sentir a vara entrando e saindo então
rebolava, gemia no cio, querendo mais, ambos gemendo com a intensidade
do prazer que sentiam, buscando saciar com o gozo o que estava
chegando,naquele cuzinho molhado e aberto de prazer, num entrar e sair
rápido, quente e gostoso. Quando sentiu a pele quente ficar arreíada, gemidos que pareciam
urros de prazer, não resistiu e começou a bombear mais rápido e
frenético, queria foder até não aguentar mais e era a hora de encher o
rabo dela de leite quente. Com a vista turva, suas mãos apertataram
apertou o quadril dela com força, e fodendo intensamente, sentiu a
temperatura do seu corpo aumentando rápidamente, sentia urgência em
comer, foder, apertar e enterrar-se inteiro dentro dela, quando ficou
parado, gozando, sentindo as ondas do corpo que terminavam em jorro
dentro dela, passou a urrar de prazer, sentindo o corpo dela suado
enquanto a porra quente escorrendo pelo rabo, descendo para bocetinha
inchada e agora melada. Ficou alguns instantes dentro enquanto tremia
de prazer por ter fodido o rabo dela, que agora estava aberto de
prazer. 
   
 Foi a primeira vez que ela beijara um homem, foi a primeira vez que
fizera e recebera sexo oral, e agora havia sido a primeira vez que o
seu rabo foi penetrado, cabia a ele retribuir todos estes deliciosos
privilégios, e a melhor forma de retribuir, seria sendo totalmente
submisso aos desejos, fazendo com que sentisse muito prazer, e com
este sentimento caiu de boca na xaninha que estava inchada e pronta
para gozar, e passou a lamber e a sugar o grelo, com o dedo enterrado
naquele cuzinho quente e apertado.
Sentindo a língua lambendo sua bocetinha, aquele dedo no seu rabo,
abriu a xana para permitir a liberdade daqueles movimentos deliosos
pelo seu grelo inchado e melado, enquanto o seu corpo quente presentia
a chegada do gozo. Puxou o macho pelos cabelos, fazendo com que se
afogasse nos seus líquidos, contorcendo-se, gemia alto, arranhando os
braços dele, enquanto o seu corpo era invadido por uma onde de calor e
prazer, fazendo com que o gozo jorrasse na boca do professor, e com
espasmos de prazer, relaxou e gozou abundantemente.
Ele vagarosamente sorveu cada gota daquele gozo delicioso com a sua boca.
Ela por sua vez, acabara de dar a primeira aula àquele professor, que
de agora em diante seria seu aprendiz e escravo do seu prazer.
  


Ficou um pouco grande mas valeu a pena!


Agradeço ao Beau Geste que corrigiu acrescentando algumas coisas ao meu conto que ficou ainda melhor.
Conheçam o espaço dele aqui: http://sabioebom.blogspot.com.br/?zx=165e070a2d0c8c10


Agradeço ao Lobo Guará que me ajudou com algumas descrições para dá um pouco mais de realidade.
Conheçam o espaço dele aqui: http://nastrilhasdolobo.blogspot.com.br/?zx=6b5254a71a0255bf



12 comentários:

  1. Uma delicia de história capetinha.... uma montanha russa de desejo pra tirar o folego de qualquer um... adorei.

    ResponderExcluir
  2. Obrigada Lobo!
    Escrevemos o que sentimos e agora sei que sinto uma montanha russa...rsrsrs

    Beijos gulosos em você Lobo.

    ResponderExcluir
  3. MelllDeeeeeoooooossssssssssss....me melei toda aqui...to até sem ar, rsssss....Realista demais, faz a gente sentir toda a excitação! Parabéns Senhora Demonia
    ....E que assessoria de peso heim! Beau Geste, um verdadeiro e poderoso Lord! E Lobo Guará, amigo leal, fera das letras sedutoras, predador imbatível! Um trio poderosíssimo. A-MEI! Fiquei até inspirada...ai ai.
    Beijos gulosos amiga e amigos queridos!

    ResponderExcluir
  4. Tive ajuda fantásticas e de dois homens deliciosos!
    Uma discrição do primeiro sexo anal de uma Anja Demônia...rsrs
    Quando os fatos são reais as discrições ajudam muito.

    Beijos gulosos em você LadyDelícia.

    ResponderExcluir
  5. Querida e doce Senhora Lúcifer,

    Seu conto é delicioso, descreve perfeitamente a paixão de uma mulher quando sente o clamor irresistível do sexo.

    Foi um prazer imenso prestar uma tão pequena ajuda, conte sempre comigo!

    Beijo de quem adora você, pela coragem de ser livre.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu querido Sábio não diz isso que posso contar sempre com você por que Demônias costumam ser folgadas! rsrs

      Obrigada. Se livre é algo que nos torna amigos já que somos livres.

      Para com isso por que quem te adora, admira e te quer muito bem sou eu!!!

      Beijos de carinho em você.

      Excluir
  6. Minha amada Lúcifer, deliciosamente lindo o conto, amei por demais e já estava com saudades de passar por aqui e vendo sempre que és uma mulher com idéias e exposição brilhante.

    Beijos carinhosos deste seu humilde admirador

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Eros sumido!

      Beijos gulosos em você.

      Excluir
  7. Caaaaaaaaaaaraca me gozei todo, queria que voce fizesse gargarejo com minha porra SenhoraLúcifer sua puta vadia! s2 te amo goooostosa

    ResponderExcluir
  8. eita delicia,meu penis sofre aqui kkkk punheto tanto,chega a doer meu pau ;c

    ResponderExcluir

Submissões ao Prazer:
Comente seus desejos e prazeres.